terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Por que os blogs de RPG morrem?

“para conseguir o que ninguém conseguiu, é preciso ousar o quem alguém jamais ousou".
Bastian, o abutre - antes de invadir a sala de tesouro de Skhar.

Saudações leitores, mais um ano que se inicia, cheio de potencial e promessas, e nada mais justo do que inaugura-lo preparando uma matéria que reflete justamente um evento passageiro, assim como, as promessas de início de ano.
Com seus instintos afiados, você já deve ter percebido que a matéria de hoje é bem diferente de todos os outros artigos já publicados nesse site, o título do texto já entrega a situação que é um pouco comum no meio RPGístico.  Você provavelmente já deve ter presenciado isso sem um dos lados dessa história, e é bem provável que você já tenha acompanhado um ou mais sites de RPG que deixaram de ser atualizados a muito tempo, ou deixaram de existir ou então, você mesmo já deve ter criado um site e o abandonado.
Espero que apreciem a matéria, um bom início de ano a todos.

ENTENDENDO O PROBLEMA

Para entendermos o porque de um site ser abandonado, temos que primeiro analisar tudo até chegar a sua origem.
Muitas vezes um blog começa cheio de promessas e entusiasmos, mas em pouco tempo depois deixa de ser atualizado porque não cumpriu as expectativas que se tinha no momento de sua criação. Um exemplo clássico disso, é que muitos acreditam que é simples produzir matérias para um sistema, diários de campanha, aventuras e etc. E seguindo essa linha de raciocínio, acabam criando um site com um layout básico para publicar diários de campanha e outras matérias, esperando conseguir algum tipo de reconhecimento ou retorno financeiro. E então, após algum tempo, todo esse processo começa a ficar muito trabalhoso para esse autor, sem reconhecimento e frustrante, o que termina desmotivando o sujeito, levando ao desapego e abandono total do seu blog.

FUNDAMENTAÇÃO

Vamos entender as engrenagens fundamentais para saber o que é preciso, em primeiro lugar, para se manter um site de RPG vivo.
O primeiro elemento básico que compõe essa engrenagem para fazer qualquer blog (site) vivo, evidentemente é o autor (também conhecido pelo termo blogueiro). É por intermédio dele que o site é criado, estruturado e as postagens surgem. De uma forma metafórica, um autor seria o cérebro de qualquer site.
O segundo elemento básico essencial são os leitores do site, são eles que estimulam o autor a seguir em frente, garantindo a interatividade, ajudando ele a aperfeiçoar suas matérias. Seguindo essa linha de raciocínio – metaforicamente – os leitores seriam o coração de qualquer site.
Sem um autor, um site continuaria existindo? De certa forma, sim. Desde que ele não delete seu espaço na internet, os leitores continuarão visitando e comentando. O site apenas não seria mais atualizado, seria uma espécie de morte cerebral, o coração continua batendo mesmo depois do cérebro ter partido.
Mesmo se não existirem leitores para visitarem o site, ele não deixaria de existir, desde que o autor continue postando, o site pode ser mantido, assim como, um morto-vivo.
Seguindo toda essa linha de raciocínio estabelecida ao longo do texto, um blog só realmente está condenado quando os dois elementos fundamentais desistem dele.

MOTIVOS DA MORTE

LONGEVIDADE

Uma consideração interessante é que a maioria esmagadora dos abandonos de site ocorrem logo nos primeiros meses. Além disso, é muito comum encontrar sites que foram abandonados depois da primeira publicação ou segunda. Por isso, se um site já passou da fase crítica (os primeiros seis meses), é bem provável que o site sobreviva por um bom tempo.

GERENCIAMENTO

O que poucos levam em conta na criação de qualquer site de RPG, é que além do tempo exigido para se escrever uma matéria, também é preciso que o autor gaste tempo no gerenciamento do site. Em outras palavras, são todas as atividades que são direcionadas a manter o site ativo, legível e acessível. Tais como:
Ler e Responder os comentários do blog.
 Customizar o layout do site. (e manter atualizado)
 Resolver bugs de programação.
 Otimização para os mecanismos de busca (Google, Bing e etc.)
Caso o autor não tenha levado em consideração esses seguintes pontos de atividade, elas são as primeiras razões que tornam o processo entediante, trabalhoso e cansativo.

RECONHECIMENTO

Para qualquer site receber curtidas ou visitas, os leitores precisam primeiro conhecer o site, e apreciar seu material. Além disso, para que um site receba comentários, ele precisa que o leitor leia a matéria, se identifique com o texto, divida um pouco do seu tempo, e insira um comentário.
A maioria esmagadora dos visitantes de qualquer site na rede, leem a matéria e não comentam (o que não quer dizer que a postagem não seja boa). O que leva o autor do texto, pensar que a sua postagem não foi tão boa assim, sensação que logo leva a frustração e desapego pela atividade, que vão se acumulando.

FINANÇAS

Essa é a grande magia de ilusão que é conjurada sobre qualquer aspirante a autor de blog de RPG. Claro que é possível ganhar dinheiro com sites de RPG, mas dependendo do tipo de conteúdo ou o nicho focado pelo site, isso se torna até impossível. 
Um autor não pode monetizar um site se todo o trabalho do mesmo, se sustenta em cima de um material criativo de outro autor, sem a devida permissão.
Com muito trabalho e quase sem receber nada, para pagar o domínio de um site ou outras despesas (como programador, por exemplo), gera desencorajamento ao autor ao longo do tempo.

FALTA DE TEMPO

Um dos grandes pilares no quesito de abandono de sites de RPG é esquecer-se de que é necessário aplicar tempo e dedicação a ele.
Escrever matérias, trabalho de divulgação, atividades de gerenciamento, são todas tarefas que demandam tempo por parte do autor, e sem considerar esse tempo na hora da criação, mais cedo ou mais tarde, o blog acabará sendo esquecido pelo autor, e cairá no desleixo.
Isso torna-se diretamente proporcional a quantidade de matérias publicadas pelo site por semana, quanto mais matérias, mais trabalho de revisão, divulgação, gerenciamento e etc. por isso o cuidado extremo é exigido nessa parte, para que o autor ou um grupo de autores consiga manter o ritmo.
Além disso, o que também afeta um site nesse quesito, é que o autor ou um grupo de autores ao longo do tempo começam a se encher de compromissos, o que torna difícil manter a periodicidade do blog, isso ainda se agrava mais em casos de sites com um único autor.

FALTA DE CRIATIVIDADE

A maioria esmagadora dos sites de RPG começam cheios de potencial e propósito, até que com o tempo as ideias começam a rarear cada vez mais, até que elas se esgotam completamente e já não há mais o que escrever.
É possível notar que isso acontece com mais incidência em sites gerenciados por apenas uma ou duas pessoas, que publicam matérias com frequência alta (duas ou mais matérias por semana) e depois começam a diminuir a frequência, até chegar a um ponto onde não publicam mais.

CONCLUSÃO

Com toda a linha de raciocínio apresentada ao longo desse texto, muitos sites de RPG morrem todos os meses e muitos ainda continuarão morrendo. Assim como, ilustra na seleção natural de Darwin, os sites mais bem adaptados ao ambiente, são os que sobreviverão.
Com isso, chegamos a conclusão de que um site de RPG só realmente está condenado a morte, quando ele não recebe o devido cuidado, planejamento e dedicação. E que ele só realmente morre quando os leitores e os autores desistem dele, até ele se tornar esquecido.
Por isso, para todos os aspirantes a autores de blogs de RPG, pensem com muito cuidado na hora de desenvolver um site, e aqueles que já são veteranos e querem sair de vez dessa atividade, ao menos coloquem uma mensagem para seus leitores antes de apagar de vez o site.

Bastidores:
O motivo da criação dessa matéria, é que há alguns meses atrás fazem mais de 7 anos desde a morte cerebral do site Os últimos dias de gloria, um site de RPG que é focado no cenário de Forgotten Realms, site que esse humilde narrador que vos escreve acompanhava e até hoje, uma vez por semana o visita, e aperta F5 na esperança que tenha nova matéria.

Arte Original: Shishizaru

Nenhum comentário:

Postar um comentário