“O que mais assusta é o discernimento estratégico deles”.
– Alexia, ao ser questionada sobre minotauros.

Os minotauros são um povo forte, rígido e marcial, composto por humanoides de cabeças bovinas. Em outros mundos, eles são considerados monstros ou criaturas selvagens, mas em arton são uma raça civilizada, possuindo uma cultura avançada e reino próprio.
Minotauros estão entre as raças tradicionais do cenário de tormenta, aparecendo em diversos suplementos e nos romances do cenário. Receberam inicialmente uma descrição detalhada na Revista Tormenta #02 (RT-02, p. 09) e o reino de Tapista recebeu mais informações no suplemento O Reinado (T20-OR, p. 75).
Eles foram adaptados para D&D 3.5 no Guia do Jogador 3.5 (T20-GdJ3.5, 2005, p. 28), a interpretação apresentada nesse suplemento utilizava uma versão reduzida do minotauro selvagem, mas ainda assim detinha de um ajuste de nível considerável de +2.
Na adaptação a seguir procurei reduzir o ajuste de nível e aproximar o poder da raça para o mais próximo possível de uma raça básica, reduzindo seu ajuste de nível para +1. Ao fim do texto estará blocos de regras com as conversões e os detalhes delas.
BASTIDORES:
Esse artigo foi escrito originalmente na antiga versão do site, no dia 29 de junho de 2017. Passou por diversas revisões e agora é republicado com mais informações.

HISTÓRIA

A origem exata dos minotauros permanece um mistério até hoje. É certo que foram criados por Tauron, mas se são nativos de arton ou se vieram de longe como os elfos, não se sabe. A única certeza é que não podiam ter existido antes de outros humanoides, pois não há minotauros fêmeas.
Para se reproduzir, os minotauros geralmente acasalam com escravas humanas ou meio-elfas, o bebe, quando menina será humana mesmo que a mãe seja meio-elfa, e quando menino será um minotauro. Cada macho forma um harém de, em média, oito a dez esposas, quanto mais ele tiver maior será seu status social.  
Na história de arton, os primeiros relatos conhecidos de minotauros começam em um vale localizado onde hoje é Tapista,  intitulado como Vale Naria. Uma vasta região pastoril onde viviam os primeiros minotauros em pequenas tribos familiares. Apesar de conflitos ocasionais, as tribos viviam em paz, até a chegada de um ambicioso rei-orc. Espalhados e sem liderança, os minotauros foram facilmente subjugados e escravizados.
Esse período nefasto durou até que um minotauro se ergueu. Seu nome era Goratikis, ele liderou seus irmãos contra os orcs. A rebelião durou anos, mas os minotauros saíram vitoriosos. E o líder minotauro foi aclamado como o primeiro rei de seu povo. Unificando todas as tribos e tornando-se o primeiro imperador.
Desde então, todos os líderes subsequentes tentaram fazer seu reinado melhor que o anterior. Urbanizaram o reino, levaram educação, treinamento e o poder da indústria em todos os cantos. Forjaram alianças e abriram as portas de seu reino para o reinado. Assim nascia uma das nações mais poderosas do reinado, Tapista – O reino dos Minotauros.
A escravidão é legal em Tapista. Quase todos os escravos são criminosos condenados ou prisioneiros de guerra, que são vendidos em leilões. A escravidão é vital para a sobrevivência dos minotauros. 
Eles são conhecidos por sua fama de serem obcecados por militarismo e conquista, suas unidades militares foram aperfeiçoadas a tal ponto, que possuem renome como a elite entre os exércitos, cuja disciplina se equipara apenas ao exército de Yuden.
Em arton minotauros não são vistos como monstros, mas como uma raça civilizada, marcial e de cultura avançada. E mais numerosa e influente do reinado.

PERSONALIDADE

Minotauros são valentes, arrogantes e responsáveis por natureza. São dispostos a lutar por aqueles a quem reconhecem como dignos. Sabem tratar outros com respeito e dignidade. Desde que provem seu valor. “Fraco” é possivelmente o pior insulto que um minotauro poderia receber.
Eles podem ser violentos, mas estão longe de ser bárbaros ou ignorantes. Valorizam tanto a força quanto a mente, e acreditam na filosofia que o poder não se restringe apenas a força física, mas na capacidade de tomar decisões difíceis e vencer obstáculos ou adversários que se interponham entre você e seu objetivo. Para eles, alguém só é merecedor de algo se estiver disposto a lutar por isso e provar seu valor.
Apesar de sua ideologia marcial, a personalidade dos minotauros gira em torno da honra. Para eles a lealdade é a forma mais comum de expressar essa honra, seja mantendo palavra ou cumprindo deveres. Uma vez dada a palavra, um minotauro dificilmente voltará atrás, mesmo que isso signifique colocar em risco sua vida. Existe um ditado, que a pior coisa que existe é um contrato com um minotauro, pois ele exige que todos os termos sejam seguidos à risca.
Eles possuem um grande senso de respeito e dignidade em combate, não atacando adversários em desvantagem. Também não montam em cavalos ou qualquer outra criatura, pois acham indigno caminhar sem usar seus próprios pés (ou cascos).
Minotauros possuem pavor de altura, não se sentem seguros quando estão em locais mais altos do que conseguiriam alcançar com suas mãos e dificilmente aproximam-se de janelas ou beiradas de lugares mais altos.
Minotauros amam esportes, competições e combates em arenas. Apreciam arte funcional e sóbria. Adoram música, especialmente alegres. Apreciam teatros e dramas históricos. E seu humor carece de sarcasmo e sutileza. Por natureza, não são religiosos fanáticos, mas reconhecem a importância de venerar deuses maiores que eles.

TERRAS E SOCIEDADE

A maioria dos minotauros vive em Tapista, o maior reino não-humano do reinado. Localizado ao extremo oeste do reinado, suas cidades são imensas e impressionantes, possuindo uma arquitetura intricada e labiríntica, onde um forasteiro pode se perder facilmente. Eles também podem ser encontrados em quase todos os reinos.

DETALHES E CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

DESCRIÇÃO FÍSICA

Minotauros são humanoides de grande estatura (em média dois metros de altura) com corpos musculosos e cabeças bovinas. Embora a cabeça de touro seja a mais comum entre eles, existem inúmeras sub-raças com cabeças de búfalo, ginu, bisão e outros animais aparentados.
Minotauros se acasalam com humanas e elfas (isso inclui todas as sub-raças), e produzem descendentes férteis. Proles da união de um minotauro com uma humana (ou meio-elfa) sempre geram minotauros ou mulheres humanas. 
Eles possuem corpos musculosos com uma pele grossa, revestida de pelagem – que pode ser muito rala ou densa, conforme o clima na região ou época do ano. A cor de sua pelugem pode variar do preto ao dourado.
A maioria deles possui cascos bipartidos em vez de pés, mas essa não é a regra geral. Suas mãos sempre possuem um polegar opositor e a quantidade de dedos pode variar entre três a cinco.
Os chifres são motivo de orgulho e admiração entre os minotauros. As formas e tamanho variam entre cada indivíduo, mas são sempre polidos, afiados ou adornados com entalhes ou acessórios. E existem em inúmeras cores diferentes sendo o marfim e o cinza escuro os mais comuns.

IDADE

IDADE ADULTA
MEIA IDADE
IDOSO
VENERÁVEL
IDADE MÁXIMA
15
35
53
70
70 + 2d20 anos

ALTURA E PESO

ALTURA MÍNIMA
ALTURA MÁXIMA
PESO MÍNIMO
PESO MÁXIMO
1,75m
2,25m
90kg
160kg

NOMES

A maioria dos minotauros possuem nomes táuricos que terminam em com “-s” ou “-us”.
Arcturus, Artorius, Asterus, Caius, Horatius, Horus, Lucius, Maximus, Petronius, Talion, Telus, Tiberius.

TRAÇOS RACIAIS DE MINOTAUROS PARA PATHFINDER 1E

  • +4 de Força, +2 de Constituição e -2 de Carisma. Os minotauros são muito fortes e resistentes, mas também são rudes.
  • Tipo: Humanoide Monstruoso.
  • Tamanho Médio: Sendo criaturas de tamanho médio, não recebem bônus e nem penalidades devido ao seu tamanho.
  • Deslocamento: O deslocamento base dos minotauros é de 9 metros.
  • Visão no Escuro: Os minotauros conseguem enxergar até 18 metros no escuro (PF1E-LB, p. 172).
  • Arma Natural: Lacerar (1d6, Crítico 2x, Perfurante). Esse ataque natural é primário ou secundário, caso o minotauro empunhe uma arma (PF1E-BT1, p. 298).
  • Armadura Natural: Os minotauros possuem um couro rígido que oferece +2 de armadura natural. 
  • Investida Poderosa: Quando um minotauro faz um ataque de investida com os chifres, ele inflige dano extra de 2d6 + (1,5 x seu modificador de força)(PF1E-BT1, p. 303).
  • Familiaridade com Armas: Os minotauros são proficientes com machados de batalha, espadas e lanças. E tratam qualquer arma com a palavra “Táurico(a)” em seu nome como arma marcial.
  • Lógica Labiríntica: Todos os minotauros recebem gratuitamente o talento regional Lógica Labiríntica mesmo que não seja nativo de Tapista.
  • Faro: Devido ao seu olfato apurado, minotauros podem detectar inimigos que estão dentro de um raio de até 9m pelo sentido do olfato. E também recebem um bônus racial de +4 nos testes de sobrevivência para rastrear usando o olfato. (PF1E-BT1, p. 302).
  • Medo de Altura: Caso tenha que subir qualquer superfície superior a 3m (ou se estiver a até 3m de uma queda desta altura), um minotauro sofre penalidade de –4 em suas jogadas de ataque, testes de perícia e testes de resistência.
  • Idiomas Básicos: Táurico e Valkar. Idiomas Adicionais: Anão, Elfico, Gigante, Goblin, Gigante, Orc e Silvestre.
  • Ajuste de Nível: +1.

CÁLCULOS RACIAIS
Todos os cálculos raciais abaixo seguem as regras do no Advanced Race Guide, que pode ser encontrado no Legacy SRD.

PARAMETERS
DESCRIPTION
RACIAL POINTS
TYPE
Monstrous Humanoid
3
SIZE
Medium
0
BASE SPEED
Normal
0
LANGUAGE
Standard
0
ABILITY SCORE
Specialized (+2 Str, +2 Con, -2 Cha)
1
TRAITS


ABILITY SCORE TRAITS

ADVANCED TRAIT
Advanced Strength (+2)
4
DEFENSE TRAITS

STANDARD TRAIT
Natural Armor (+1)
2
ADVANCED TRAIT
Improved Natural Armor (+1)
1
OFENSE TRAITS

ADVANCED TRAIT
Natural Attack Gore
1
MONSTROUS TRAIT
Powerful Charge
2
STANDARD TRAIT
Weapon Familiarity
1
SENSE TRAITS

STANDARD TRAIT
Darkvision
0
ADVANCED TRAIT
Scent
4
FEAT / SKILL TRAITS

STANDARD TRAIT
Static Bonus Feat
2
ADVANCED TRAIT
Conditional Skill Bonus
3
WEAKNESS

STANDARD TRAIT
Fear
-2
TOTAL BASE TRAITS
22

REFERÊNCIAS
(PF1E-LB)
BULMAHN, J. Pathfinder - Roleplaying Game - Livro Básico. Tradução de Leandro L. C. E. Rodrigues. Ilustrada. ed. São Paulo: Devir Editora, 2015.
(PF1E-BT)
BULMAHN, J. Pathfinder - Roleplaying Game - Bestiário. Tradução de Leandro L. C. E. Rodrigues. Ilustrada. ed. São Paulo: Devir Editora, 2015.
(TD20-GdJ)
CASSARO, M.; SALADINO, R.; TREVISAN, J. M. Tormenta D20: Guia do Jogador v3.5. [S.l.]: Jambô, 2005.
(TD20-OR)
CASSARO, M.; SALADINO, R.; TREVISAN, J. M. Tormenta D20: O Reinado. 1. ed. [S.l.]: Talismã, 2004.
(RT-02)
TREVISAN, J. M.; SALADINO, R.".; ARAÚJO, M. P. Minotauros. Revista Tormenta, n. 2, 2000.

Arte Original de Capa: Zoltan Boros